19.1.04

Diário nada secreto

Ele deixou de ser secreto e pessoal para se espalhar em milhares de páginas na internet. Os blogs, que nada mais são do que diários virtuais, fizeram tanto sucesso que já possuem até variação, os fotologs – diários fotográficos. Ao colocar seus pensamentos na internet, eles funcionam como confessionário ao mesmo tempo íntimo e público para milhares de pessoas.

“Tenho uma amiga que usa muito a expressão ‘elefantíase no ego’ e acho que os blogs vão muito por aí. A pessoa se expõe para encontrar outras com que tenha afinidades. O blog não é um espaço para falar do que você fez, e sim para falar de si”, diz Leonardo Moura, responsável pela estratégia online do marketing do GNT. É muito fácil se impressionar com o fenômeno, como aconteceu com o jornalista e blogueiro Mauro Ventura: “Achava os blogs um diariozinho sem conseqüências, mas é impressionante a velocidade com que as pessoas estão aderindo a eles”.

Escrita íntima

A editora Civilização Brasileira lança este ano o livro “Blogs: comunicação e escrita íntima na internet”, escrito pela jornalista Denise Schittine, casada com Mauro. A obra é resultado da tese de mestrado em comunicação de Denise pela Universidade Federal do Rio de Janeiro. Para ela, os blogs são a ponta de um problema contemporâneo: a mistura entre espaço público e privado. “Você liga a televisão e está passando o Big Brother, em que assistimos a outras pessoas viverem as suas próprias vidas. É que nem uma novela: você fica querendo saber o que vai acontecer e busca se reconhecer nos outros. As pessoas querem ver no próximo o espelho de si mesmas”, define

Os blogs, lembra Denise, não trazem o embate que é falar de frente para alguém, graças à proteção que é a tela do computador. “No momento em que você fala algo bobo e chega alguém do outro lado e diz ‘eu também’, você se reconhece e encontra seus pares. E o blogueiro ainda pode escolher o que quer mostrar de si mesmo, sem precisar mostrar a cara”, explica Denise. Mauro concorda: “De repente não contaria algumas coisas que escrevo para um amigo, mas o distanciamento que o computador oferece permite a você se abrir”.

“As pessoas têm buscado, via internet, conhecer e descobrir quem possui interesses em comum com elas. As comunidades virtuais formadas pelo GNT são um exemplo disso. A pessoa sabe que dentro do site do Alternativa Saúde vai encontrar informações e pessoas para conversar sobre o assunto, assim como no do GNT Fashion vai poder trocar dicas de moda”, explica Leonardo.

Sem leitores, sem blogs

Se o diário de antigamente era escrito com total liberdade – e deveria ser mantido em segredo a qualquer custo – o blog já passa pelo controle dos seus leitores. “Tenho liberdade em escrever mas sou balizado pelos leitores, é com base no retorno das pessoas que escolho os assuntos sobre os quais escrevo. Tento o equilíbrio. Se fico muito tempo tratando de violência, trato de mudar para não cansar”, conta Mauro.

Para Denise, o que o blogueiro deve ter em mente é que nem sempre existe total liberdade para escrever se ele quiser ser bem aceito e bem acessado. “Isso tira um pouco o desprendimento dos antigos diários, já que a pessoa fica atenta aos erros de português e a possíveis críticas”, compara.

Jornalismo no blog?

No caminho do sucesso dos blogs, foram surgindo outras vertentes. As mais conhecidas são os fotologs e os blogs de conteúdo jornalístico. Como o próprio nome já diz, os fotologs são blogs em que a pessoa, ao invés de escrever, coloca fotos que tirou no seu dia-a-dia. Vale tudo: desde fotos do cachorro da vizinha e da carrocinha de pipoca até do chefe no trabalho. “Acho o fotolog um caminho natural, vou acabar criando um desses também”, imagina Mauro.

Na época do atentado às torres gêmeas, no dia 11 de setembro de 2001, a cobertura dos blogs se destacou em relação aos grandes sites, congestionados com o número recorde de acessos. O mesmo aconteceu na Guerra do Iraque, em que vários iraquianos criaram blogs retratando o horror que acontecia em seu país. “O blogueiro tem em comum com o jornalista a perseverança, por ambos correrem atrás de notícias interessantes. Mas mesmo no caso de blogs mais jornalísticos, ele continua sendo uma escrita íntima, é o ponto de vista de quem está vivendo aquilo”, completa Denise.

Apuração e texto: Débora Braunstein
Publicado na Revista do GNT – edição janeiro/ 2004.

13.1.04

Cuca fresca

A estação do ano mais aguardada por milhares de brasileiras chegou. É o momento de exibir as curvas e a sensualidade que nos fizeram tão famosas no mundo. Para resistir impecável e maravilhosa por tantos dias de calor, confira as nossas dicas de verão para ter cabelos hidratados, pele dourada, o biquíni da moda, corpo saudável e a casa mais bonita. Difícil? Os especialistas ajudam você a brilhar:

Cabelos ao vento

De acordo com a jornalista Sônia Biondo, que acaba de lançar o livro “Cabelo: cuidados básicos, técnica de corte, coloração e embelezamento” pela Ed. Senac, eles são os esquecidos do verão: “Todo mundo pensa em proteger a pele mas esquece o grande estresse que o sol, cloro e água do mar provocam nos fios. Vai mergulhar? É preciso passar antes algum gel ou creme que os proteja. É só procurar nas prateleiras produtos que tenham filtro solar”, explica Sônia.

No verão, quando os fios estão mais expostos às agressões, é preciso redobrar os cuidados. Sônia recomenda que se utilize uma vez por semana um xampu anti-resíduos, além de optar por produtos específicos para o pós-praia. Passar uma máscara hidratante em casa uma vez por semana também é recomendável - melhor ainda se feita por profissionais no salão. “Qualquer excesso não é bem-vindo nesta estação. Tomem cuidado com as tinturas de cabelo com cores muito artificiais. Com cabelo limpo e bem cuidado e pele bronzeada, não tem mulher que não arrase”, aconselha.

Maquiagem natural

Como valorizar a pele bronzeada com a maquiagem? De acordo com o maquiador Duda Molinos, é melhor deixar o bronzeado ser a estrela e a maquiagem, a coadjuvante: “Os tons solares e transparentes ficam lindos com as peles douradas do verão, a textura glossy ajuda a passar a sensação de hidratação, como toda pele bronzeada deve ser”, conta ele. Duda conta que essa é a estação das cores, como laranja, rosa, fúcsia e verde, com a máscara para cílios colorida sendo o hit do verão. Ele só pede cuidado com o look “arara”: “Cuidado com o uso das cores é fundamental. Menos é mais, sempre!”.

Marcos Costa, maquiador da Natura e também de artistas, faz a lista de produtos que não podem faltar nas prateleiras nesta estação: base com filtro solar, máscara para cílios que valorizem o olhar e um batom rosa hidratante. “É preciso usar o sol de maneira inteligente. Quem não gosta pode espalhar uma base clara e jogar um pó compacto de efeito bronzeador. Também pode tentar os autobronzeadores, que até hidratam a pele”, recomenda.

Corpo saudável

Exemplo de saúde e boa forma, a ex-jogadora de vôlei profissional Jaqueline é contra mudanças radicais no corpo por conta da estação: “Não acho que tenha que fazer nada por temporada, o verão pode ser apenas uma motivação maior. Quem quer começar a praticar exercícios pode escolher a caminhada, que é um bom início”, explica. A rotina de exercício de Jackie é bem puxada: ginástica aeróbica, musculação, trabalho dentro d´água e muito vôlei, é claro.

Quando se trata de alimentação, Jaqueline não é restritiva: “Você tem que ver o que te dá mais energia, te deixa bem. O calor recomenda comida mais leve e em menor quantidade, além de muita fruta e mais saladas. A melhor dieta é a que dá qualidade de vida”, define Jaqueline.

Praia fashion

Um simples passeio pelo shopping mostra que o rosa predomina absoluto nesta estação. Em relação à moda praia, Jacqueline de Biase, estilista e dona das lojas Salinas, conta que a aposta é na mistura de elementos no biquíni: “misturamos nesta coleção componentes diferentes para compor o biquíni, como se tivéssemos escolhido peças em um brechó. Se na parte de trás tem uma ilustração, na frente colocamos uma estampa de estrelinhas”, explica ela. Para quem quer arriscar com suas próprias composições, Jacqueline aconselha que se busque sempre a ligação pela cor, misturando estampas clássicas com listras, por exemplo. “É preciso ter olho para isso. Quem não quiser errar encontra nas lojas as misturas já prontas”, indica.

Já David Azulay, estilista e próprietário da Blue Man, acredita que a parte de baixo maior, imitando sunga, vai fazer sucesso: “Para as gatinhas que vão surfar, jogar vôlei ou praticar esporte, o biquíni-sunga é mais confortável. Ele é para a mulher despojada, moderninha, que não passa o tempo inteiro fazendo pose”, conta ele.

Para o pós-praia, as dicas são as túnicas, bermudas tipo surfista, calça capri ou até um shortinho velho. “A túnica estilo indiana, bem levinha, é a que tem tido mais saída da loja. Depende do estilo da menina”, conta Jacqueline. E a canga continua na bolsa.

Decoração

Quem gosta de mudanças no início do ano pode celebrar a estação fazendo pequenas alterações dentro de casa. A arquiteta Bel Lobo dá algumas dicas: “Pode-se pintar uma parede com uma cor mais vibrante se a casa for toda branca, já que o verão pede uma casa mais alegre, com mais cores. Outra idéia é mexer no estofado ou até mesmo na iluminação. A lâmpada incandescente pode ser substituída pela PAR16, que deixa a casa mais clara e tem o mesmo bocal”, explica ela. Outra dica são as cestas de palha e arranjos, que cram um clima de casa de veraneio. Avesso a modismos, o arquiteto Chicô Gouvêa é contra qualquer mudança na estação: “abra a porta e deixe o sol entrar, é só o que recomendo”.

Apuração e texto: Débora Braunstein
Publicado na Revista do GNT – edição janeiro/ 2004.