2.9.04

Inverno saboroso

Quando o friozinho chega, tiramos do armário as roupas de inverno e surge uma inexplicável vontade de comer bem. E muito! Enquanto no verão o corpo pede comidas leves, a temperatura mais baixa provoca uma necessidade de mudança nos hábitos. Sopas, fondues, chocolate, massas, queijos e vinhos: todas essa delícias exercem forte atração nesta estação. E porque não aproveitar o que essa época proporciona de melhor?

Durante o inverno o corpo gasta mais energia para manter a temperatura e por isso sentimos vontade de comer alimentos como carboidratos e açúcar, além de tudo bem quentinho com o objetivo de aquecer também "por dentro".

"Eu não tenho muita preocupação com as estações do ano na hora de preparar o cardápio, mas uma coisa aproveito no inverno: as ostras ficam especiais nessa temporada, com uma qualidade melhor, por causa da temperatura mais gelada do mar. Também me permito tomar vinho regularmente", conta o chef Felipe Bronze, que comanda o restaurante Z Contemporâneo, no Rio de Janeiro.

Para esquentar


Para Luís Otávio Kamer, sócio-gerente do restaurante carioca Colher de Pau, a aposta este ano vai para as sopas: "Estamos no cardápio com dois lançamentos que estão fazendo sucesso. O primeiro é a sopa de queijo brie com alho poró e o outro é a sopa de batata baroa com camarão. É uma forma do pessoal da malhação evitar cair de boca no chocolate, mas quem quiser ainda sugiro a torta mousse de chocolate com conhaque", recomenda ele, que continua: "Adoro também a idéia de uma boa tábua de frios acompanhada de um vinho mais encorpado, como o Cabernet Sauvignon. Combina com a estação".

A chef Flávia Quaresma, do Carême Bistrô, já planejou o menu de inverno do seu restaurante com base na preferência de seus clientes: "Como parece que este inverno promete vir com temperaturas frias, estamos apostando em pratos bem invernosos. Incluí uma sopa especial e um ravióli de endívias, cozido no vapor e com creme de gorgonzola. As carnes também têm seu lugar e uma boa opção é a costeleta de vitela ao molho de avelãs com risotto de timo de vitela, favas verdes e avelãs. E como sou totalmente chocólatra, são várias as sobremesas com chocolate para terminar bem um grande jantar", descreve ela.

Inspiração internacional


Christophe Garcia, chef do restaurante Garcia e Rodrigues, no Rio, também segue a linha francesa de Flávia. Suas lembranças de quando morava na França ecoam até hoje: "A minha mãe reunia a família toda e fazia um maravilhoso fondue de queijo. Ele remete à uma tradição familiar e é também um prato muito bonito. É bom aproveitar esse tempinho frio para comer todas essas coisas que não se pode comer nunca por aqui. Eu gosto também de um bom cassoulet, um pernil de cordeiro assado, feijoada... Escolho pratos únicos que são consistentes e esquentam a alma".

Esquentar a alma e o corpo dos clientes também é prioridade para Teresa Corção, chef e proprietária do restaurante O Navegador. Frequentado por executivos do centro do Rio, Teresa explica as preferências para essa época: "Costumo abusar do que não posso colocar o ano todo, já que as pessoas saem daqui para trabalhar e a comida não pode pesar ou dar sono. Minha aposta são as massas, carnes de caça, pratos com queijos, cremes e sopas. Como sobremesa, o petit gateau que sai fumegante do forno também faz muito sucesso. No verão, a refeição é mais utilitária. O inverno favorece o prazer de comer", afirma ela.

Apuração e texto: Débora Braunstein
Publicado na Revista do GNT – edição julho/ 2004.

1 Comments:

At 7 de setembro de 2004 13:03, Anonymous Anônimo said...

Gostei da sua matéria. Bem escrita, com dicas bem interessantes. Tudo bem dosado. Atrai a atenção do leitor. Go ahead!

Jac

 

Postar um comentário

<< Home